«No regime neoliberal da autoexploração a agressão é dirigida contra si mesmo. Esta autoagressividade não converte o explorado em revolucionário, mas em depressivo.»

(Buyng-Chul Han [Seul, 1959] – filósofo e ensaísta sul-coreano, professor da Universidade das Artes de Berlim, Alemanha)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; estou reiniciando o meu Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

"Pietà" da Primavera Árabe vence prêmio

Associated Press
O espanhol Samuel Aranda venceu ontem o World Press Photo 2011, importante prêmio de reportagem fotográfica, com a imagem de uma mulher sustentando em seus braços um parente ferido após uma manifestação no Iêmen [foto acima].

Os jurados justificaram sua escolha dizendo que a foto de Aranda, publicada pelo jornal americano The New York Times, resume várias facetas da onda de levantes populares ocorridos recentemente em nações do Oriente Médio, que ficou conhecida como Primavera Árabe.


A foto de Aranda também venceu outra categoria do prêmio, a de Gente em Notícia - Individual. O espanhol receberá 10 mil. Ao todo, 57 repórteres fotográficos de 24 países foram contemplados nas diversas categorias do World Press Photo 2011, selecionados entre mais de 5 mil profissionais da área, que inscreveram mais de 100 mil fotos.


Aranda captou a imagem premiada em 15 de outubro, em uma mesquita em Saná que foi utilizada como hospital de campanha, depois que manifestantes se chocaram com forças do governo.


"A foto vencedora mostra um momento patético, comovente, a consequência humana de um acontecimento enorme, que ainda continua", afirmou o presidente do júri, Aidan Sullivan. "Pode ser que nunca saibamos quem é essa mulher, que sustenta um familiar ferido. Juntos, eles se converteram em uma imagem viva do valor das pessoas comuns que ajudaram a criar um capítulo importante na história do Oriente Médio", completou.


Sullivan também afirmou que a imagem tinha conotações religiosas, quase bíblicas, e assinalou sua semelhança com a famosa escultura Pietà, de Michelangelo, trocando o contexto cristão pelo muçulmano.


O terremoto e o consequente maremoto que atingiram o Japão em março também foram outro tema central do concurso e deram a Yasuyoshi Chiba, da agência de notícias AFP, o prêmio da categoria Notícia. 


Fonte: O Estado de S. Paulo - Vida - Sábado, 11 de fevereiro de 2012 - Pg. A24 - Internet: http://www.estadao.com.br/noticias/impresso,pieta-da-primavera--arabe-vence-premio-,834235,0.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.