«O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.»

(Aristóteles [384 a.C. – 322 a.C.] – filósofo grego, discípulo de Platão)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; estou reiniciando o meu Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

quinta-feira, 29 de março de 2012

Filmes online devem superar DVDs nos EUA [Sinal da época!]

AGÊNCIAS INTERNACIONAIS 

Estudo mostra que serão comprados 1 bilhão de filmes a mais por streaming que em discos


Os DVDs e Blu-Rays estão desaparecendo. Neste ano, o consumo de filmes por streaming (assistidos diretamente da internet) deve ultrapassar os "velhos" discos no mercado americano, segundo a IHS Screen Digital. E esses números consideram somente os filmes comprados legalmente.


A diferença entre os filmes assistidos pela internet e por meio de mídias físicas pode chegar a 1 bilhão neste ano. "Isso dá fim à velha ideia de que os consumidores não aceitariam conteúdo ‘premium’ distribuído online", escreveu Dan Cryan, analista sênior da IHS. "O principal fator que impulsiona o consumo é o crescimento dos assinantes digitais do Netflix, e a mudança correspondente no consumo de filmes na direção de algo mais parecido com a televisão, com a experimentação e a amostragem que isso implica."


Enquanto o consumo de DVDs e Blu-Rays deve atingir 2,4 bilhões de filmes comprados, os serviços de streaming serão responsáveis por 3,4 bilhões de filmes vistos. Netflix, Hulu, Crackle e Sky são alguns dos serviços de streaming disponíveis.


Mais do que apontar a tendência pelo streaming, os dados mostram uma clara mudança comportamental em relação ao consumo de produtos de entretenimento no meio digital. No ano passado, o formato online correspondeu a 1,4 bilhão de filmes vistos. Se a previsão se confirmar, o streaming terá crescido 143% em um ano, enquanto as mídias físicas cairão de 2,6 bilhões para 2,4 bilhões (queda de 7,7%).


Segundo a IHS, o preço é o maior responsável por essa mudança. Enquanto um filme por streaming custa em média US$ 0,50, o consumo de DVDs e Blu-Rays chega a US$ 4,70.


Desafio


Essa mudança para o vídeo online pode ter um impacto na indústria. "O crescimento do vídeo sob demanda, no modelo de assinaturas, cria algumas preocupações potenciais enquanto avança: enquanto os consumidores são agraciados com um catálogo mais profundo de conteúdo para assistir, existe uma chance real de que eles não sintam a necessidade de manter o mesmo nível de gastos em entretenimento doméstico", apontou Cryan.


Nos EUA, a Netflix tem enfrentado concorrência crescente da Amazon e das próprias empresas de TV paga. Como destacou o site de notícias de tecnologia PC World, "a ascensão do vídeo online sobre os discos Blu-Ray, de qualidade superior, é outro exemplo da conveniência vencendo a qualidade". Isso já havia acontecido no caso da vitória do MP3 sobre os CDs. 


Fonte: O Estado de S. Paulo - Negócios - Quinta-feira, 29 de março de 2012 - Pg. B24 - Internet: http://economia.estadao.com.br/noticias/negocios+tecnologia,filmes-online-devem-superar-dvds-nos-eua,107765,0.htm

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.