«Daqui a alguns anos estarás mais arrependido pelas coisas que não fizeste do que pelas que fizeste. Solta as amarras! Afasta-se do porto seguro! Agarra o vento em suas velas! Explora! Sonha! Descubra!»

(Mark Twain [1835-1910] – escritor e humorista norte-americano)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

“O Zika Virus não justifica a defesa do aborto para casos de microcefalia”

Thácio Siqueira

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil
fala sobre o combate ao mosquito Aedes Aegypti e o Dia do Enfermo
O secretário-geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner (esq.), o presidente da entidade,
Dom Sérgio da Rocha, e o arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger,
durante entrevista coletiva.
(Foto: Gabriel Luiz/G1)

Duas foram as mensagens que a presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançara essa tarde [04/fevereiro], durante a reunião do 1º Conselho Episcopal Pastoral desse ano. Uma sobre o combate ao mosquito Aedes Aegypti e a outra por ocasião do Dia do Enfermo.

“O autêntico amor para com os enfermos exige que nos comprometamos com a construção de políticas públicas de saúde que atendam dignamente o ser humano em suas necessidades básicas”, afirmam os bispos na mensagem sobre o Dia do Enfermo.

Portanto, diante do quadro atual, “a gravidade da situação levou a Organização Mundial da Saúde a declarar a microcefalia e o vírus zika emergência internacional”, afirma, em seguida, a mensagem que trata da urgente questão do combate ao mosquito transmissor do Zika – ambas lidas pelo vice-presidente da CNBB, Dom Murilo Krieger, e publicadas no site oficial da CNBB.

O estado de alerta, contudo – continua essa última – não deve nos levar ao pânico, como se estivéssemos diante de uma situação invencível, apesar de sua extrema gravidade”.

O Zika não deve ser justificativa para o aborto

Porém, alertam os bispos, “tampouco justifica defender o aborto para os casos de microcefalia como, lamentavelmente, propõem determinados grupos que se organizam para levar a questão ao Supremo Tribunal Federal num total desrespeito ao dom da vida”, denunciam os bispos.

Nesse sentido, os bispos conclamam aos poderes públicos a uma atuação mais eficaz dado que “a eles cabe implementar políticas que apontem para um sistema de saúde pública com qualidade e universal”.

Essa atual circunstância, entretanto, deve ser vista como um obstáculo insuperável que impossibilita as famílias de terem filhos agora?, ou, em outras palavras, é melhor que as famílias não tenham filhos agora?, perguntou ZENIT ao presidente da CNBB, Dom Sergio da Rocha, o qual respondeu dizendo que os bispos, com essa mensagem, estão pedindo ao governo uma assistência preventiva, mas que, se caso as famílias vierem a ter filhos, lembrem-se sempre que o valor e respeito à vida são absolutos, ainda em caso de contaminação pelo vírus.

Dom Leonardo Ulrich, secretário geral da CNBB pediu ao governo materiais divulgativos, “folders”, a fim de que a Igreja, com a sua grande capilaridade, possa ajudar na educação ao combate do mosquito.

O princípio de tudo é a educação e a corresponsabilidade – diz a nota – Por isso exortamos as lideranças de nossas comunidades eclesiais a organizarem ações e a se somarem às iniciativas que visem colocar fim a esta situação”, solicitando, então, que “as ações de competência do poder público sejam exigidas e acompanhadas”.

Às 18h15 de hoje [04/fevereiro], segundo confirmou o próprio secretário-geral da CNBB, a presidência do órgão terá um encontro com a presidente da república, Dilma Roussef. Segundo Dom Murilo a reunião foi solicitada pela própria presidente a fim de pedir a ajuda da CNBB no combate à esta epidemia.

Para Dom Leonardo o diálogo que a CNBB mantém com o governo é sempre franco e aberto. Para o secretário-geral o Brasil já avançou muito em estruturas sanitárias, apesar da situação continuar alarmante e precária.

O motivo da reunião com a presidente do Brasil, afirmou, por fim, Dom Sergio da Rocha, é que tal epidemia de Zika que o povo está enfrentando não pode somente ser enfrentada pela Igreja Católica, mas deve, principalmente, ser levada adiante pelo Governo, com a ajuda das diversas instituições, e de cada pessoa.

Leia abaixo:


MENSAGEM DA CNBB SOBRE O COMBATE
AO AEDES AEGYPTI

Tu me restauraste a saúde e me deixaste viver” (Is 38,16b)

O Conselho Episcopal Pastoral (CONSEP), da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil - CNBB, reunido em Brasília-DF, nos dias 3 e 4 de fevereiro de 2016, conclama toda a Igreja no Brasil a continuar e intensificar a mobilização no combate ao mosquito aedes aegypti, transmissor da dengue, do vírus zika e do chikungunya. Com um grande mutirão, que envolva todos os setores da sociedade, seremos capazes de vencer estas doenças que atingem, sem distinção, toda a população brasileira.

Merece atenção especial o vírus zika por sua provável ligação com a microcefalia, embora isso não tenha sido provado cientificamente. A gravidade da situação levou a Organização Mundial da Saúde a declarar a microcefalia e o vírus zika emergência internacional. O estado de alerta, contudo, não deve nos levar ao pânico, como se estivéssemos diante de uma situação invencível, apesar de sua extrema gravidade. Tampouco justifica defender o aborto para os casos de microcefalia como, lamentavelmente, propõem determinados grupos que se organizam para levar a questão ao Supremo Tribunal Federal num total desrespeito ao dom da vida.

Seja garantida, com urgência, a assistência aos atingidos por estas enfermidades, sobretudo às crianças que nascem com microcefalia e suas famílias. A saúde, dom e direito de todos, deve ser assegurada, em primeiro lugar, pelos gestores públicos. A eles cabe implementar políticas que apontem para um sistema de saúde pública com qualidade e universal. Nesse sentido, a Campanha da Fraternidade Ecumênica deste ano contribui muito ao trazer à tona a vergonhosa realidade do saneamento básico no Brasil. Sem uma eficaz política nacional de saneamento básico, fica comprometido todo esforço de combate ao aedes aegypti.

O compromisso de cada cidadão também é indispensável na tarefa de erradicar este mal que desafia nossas instituições. O princípio de tudo é a educação e a corresponsabilidade. Por isso, exortamos as lideranças de nossas comunidades eclesiais a organizarem ações e a se somarem às iniciativas que visem colocar fim a esta situação. As ações de competência do poder público sejam exigidas e acompanhadas. Nas celebrações, reuniões e encontros, sejam dadas orientações claras e objetivas que ajudem as pessoas a tomarem consciência da gravidade da situação e da melhor forma de combater as doenças e seu transmissor. Com o esforço de todos, a vitória não nos faltará.

Deus, em sua infinita misericórdia, faça a saúde se difundir sobre a terra (cf. Eclo 38,8). Nossa Senhora Aparecida, mãe e padroeira do Brasil, ajude-nos em nosso evangélico compromisso de promoção e defesa da vida.

 Brasília, 4 de fevereiro de 2016

Dom Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília - DF
Presidente da CNBB

Dom Murilo S. R. Krieger
Arcebispo de São Salvador da Bahia - BA
Vice-presidente da CNBB

Dom Leonardo Ulrich Steiner
Bispo Auxiliar de Brasília - DF
Secretário Geral da CNBB

Fontes: ZENIT.ORG – Quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016 – Internet: clique aqui; e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB - Notas, Declarações e Saudações da CNBB – Brasília, 4 de fevereiro de 2016 – Internet: clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.