«O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete.»

(Aristóteles [384 a.C. – 322 a.C.] – filósofo grego, discípulo de Platão)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; estou reiniciando o meu Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

sábado, 5 de março de 2016

O que dizer sobre Lula e o PT?

Pe. Telmo José Amaral de Figueiredo

Estive entre aqueles que acreditaram, trabalharam e se empenharam
para que o projeto de um partido vindo da base conseguisse
 chegar ao poder a fim de implementar uma verdadeira mudança...
LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
irado e nervoso ao discursar nesta sexta-feira (4 de março de 2016) na sede o PT em São Paulo
após depoimento prestado à Polícia Federal

É preciso ficar bem claro que as pessoas que, hoje, defendem Lula e outros petistas (e por que não mencionar os peemedebistas, pepistas, petebistas etc. afinal estão todos no mesmo barco, no mesmo governo!) o fazem por questões ideológicas, pois se sentem de "esquerda". Coitados!

O PT nunca foi da esquerda, no sentido clássico do termo! Apesar de vários grupos e correntes de esquerda terem se abrigado debaixo das asas petistas. O PT é um partido que nasceu das lutas populares por democracia e participação na vida deste sofrido país, bem como, das hostes da Igreja Católica, especialmente das Comunidades Eclesiais de Base, da Pastoral Operária, da Comissão Pastoral da Terra, da Pastoral da Juventude e outras com engajamento social mais acentuado. É óbvio, que além desses setores da Igreja, correntes trotskistas, maoístas, anarquistas etc. aninharam-se também nessa sigla partidária. Mas o PT jamais teve, tanto em seu programa partidário quanto em seus documentos oficiais e congressos, um posicionamento do tipo marxista, socialista revolucionário e coisas do gênero. A clara opção petista era por uma transformação da sociedade brasileira através da articulação e organização dos trabalhadores urbanos e rurais, intelectuais, estudantes e setores progressistas da vida nacional.

No entanto, a partir do momento que o PT conseguiu, graças ao trabalho incansável, generoso, gratuito e militante de milhares e milhares de pessoas pelo país afora, conquistar o Governo Federal, alguns governos estaduais e dezenas de prefeituras municipais, ele se viciou com o poder, se lambuzou no poder e não quis mais deixá-lo. Estar no poder tornou-se um objetivo em si mesmo, tanto que, para isso, passou a fazer tudo o que sempre condenou nos outros partidos, como:

a) Adaptar-se ao modelo de “presidencialismo de coalização”, onde o Presidente da República tem poder à medida que loteia os cargos do Governo Federal, em suas mais variadas instâncias, entre os partidos que compõem a chamada “base parlamentar aliada”. Aliança essa que não nasce de um programa, de um conjunto de ideias, de propostas concretas para melhorar a vida do povo brasileiro, mas apenas e tão somente, do desejo de obter cargos e influência no interior do Estado para beneficiar-se partidariamente e pessoalmente desse privilégio. Em resumo, esse modelo de governo adota o lema franciscano “É dando que se recebe!”.

b) O partido afastou-se da base, isto é, dos movimentos sociais, das organizações da Igreja e de outros organismos da sociedade civil. Cooptou expressivas lideranças sindicais e populares através de farta distribuição de cargos em nível federal, estadual e municipal. O PT não incentivou a continuidade de um processo de formação de militantes e discussão de projetos para a vida do país. Muitas lideranças, para sermos fiéis à verdade, também se acomodaram pensando que o líder carismático, “messiânico” que estava à frente do Estado era suficiente para garantir a realização do sonho de um país melhor, mais justo e acolhedor para todos os seus filhos! O PT foi se tornando uma burocracia, algo que ele havia tanto criticado em outros partidos, e com razão!

c) O PT no Governo Federal e com tantos governos estaduais e municipais em suas mãos não tomou a iniciativa, não estimulou, não encampou e abraçou, de verdade e de modo eficaz, nenhuma das reformas que o país tanto necessitava e necessita! Lula chegou ao ponto de receber mais de 80% de apoio popular, sendo reconhecido como o governante mais querido e prezado pelo seu próprio povo em todo o mundo! Com esse cacife, ele poderia ter proposto, dado início e jogado toda a sua força polítiva para que acontecesse uma verdadeira reforma política (limitando o poder financeiro sobre as eleições, a multiplicidade de partidos de fachada, o sistema de presidencialismo etc.), reforma tributária (garantindo mais justiça na arrecadação de impostos neste país, onde os mais pobres pagam proporcionalmente mais taxas que os ricos e as grandes empresas sonegam bilhões por ano!), reforma da previdência social (de modo a garantir uma melhor e mais justa aposentadoria para a maioria da população e não somente para funcionários do governo federal e alguns órgãos dos poderes legislativo e judiciário), reforma agrária (com apoio real aos assentados, maior fiscalização, incentivo ao cooperativismo e permanência das pessoas no campo) e, finalmente, mas não por último, uma reforma na educação brasileira, proporcionando às nossas crianças e jovens uma formação adequada aos tempos de hoje e uma inserção mais qualificada no mercado de trabalho e aumento real na produtividade do país.

d) Lula, Dilma e o PT no poder não proporcionaram ao país uma autonomia e desenvolvimento tecnológicos que são fundamentais para que uma nação se desenvolva, de verdade! Basta observar o salto qualitativo e quantitativo de países que apostaram, seriamente, nesse caminho do aprimoramento tecnológico como a Coreia do Sul, o Japão, a China, só para ficar em uns poucos. Ao contrário, durante os governos Lula e Dilma, o Brasil involuiu em termos tecnológicos e industriais. Voltamos a ser uma nação exportadora de produtos in natura ou sem valor agregado, sem manufatura complexa, como: grãos de soja, minério de ferro, açúcar, carne bovina, aves abatidas etc. Nossa indústria nacional nunca experimentou momentos tão dramáticos. E um país sem uma indústria forte não se projeta e não se desenvolve!

e) Poderíamos prosseguir com uma ampla lista de itens que tantos anos de governo petista ficou a dever ao Brasil, mas finalizemos com apenas mais uma: a infraestrutura. É vergonhoso constatar o que aconteceu com obras e investimentos fundamentais ao país: ferrovias, aeroportos, rodovias, pontes, portos, produção e distribuição de energia elétrica e redes e sistemas de comunicação e internet. É só pesquisar o que ocorreu com várias obras encomendadas para a Copa do Mundo da FIFA no Brasil! Sem isso, não há desenvolvimento que aconteça e dure no tempo! Um país não se desenvolve, não cria empregos e não gera riqueza a ser repartida se não investe em uma infraestrutura de qualidade. O custo, a despesa em se transportar mercadorias, em se consumir energia elétrica, em se locomover pelo país é altíssimo devido à precária e deficiente infraestrutura. Sem falar da péssima qualidade de nossa telefonia móvel e internet! Tudo custa caro, mas é ineficiente neste país!

Então, que me perdoem os defensores bem e mal-intencionados do PT, mas não dá para aceitar esse discursinho que se pretende de “esquerda”, de “gente perseguida pela elite”, de marginalizados porque “defensores dos pobres”. Porque o PT no poder desperdiçou tempo, oportunidades, influências e poder político para se locupletar e beneficiar-se do poder ao invés de fazer aquilo pelo qual sua militância e eleitores tanto lutaram.

Lula, após prestar depoimento à Polícia Federal na delegacia do aeroporto de Congonhas nesta sexta-feira passada (4 de março), fez um pronunciamento bem ao seu estilo: o pobre coitado que subiu demais na vida é perseguido pela elite do país que não gosta de ver pobre se dando bem! Contudo, ele não explicou e nem esclareceu de forma convincente e transparente nada do mérito das suspeitas que pesam contra ele:

1º) Por que aceitou e desfrutou da ajuda, amizade e companhia dos mais ricos e influentes empreiteiros de obras deste país, os quais, de modo comprovado, atuaram no maior esquema de corrupção jamais visto no Brasil e, quem sabe, no mundo, refiro-me, obviamente, ao escândalo de corrupção na Petrobrás?

2º) Como é plausível e aceitável que o seu Instituto seja, praticamente, mantido por doações desses empreiteiros (60% da arrecadação do Instituto Lula vêm das empreiteiras, de 2011 a 2014 foram “doados” R$ 27 bilhões)?

3º) Por que houve tantas despesas custeadas (mudança, reforma de apartamento, reforma de sítio, viagens etc.) por esses mesmos empresários e empresas, incluindo por seu amigo íntimo José Carlos Bumlai, rico e bem sucedido pecuarista?

4º) Como Lula, sendo um homem tão influente e poderoso, poderia ter ficado alheio à compra desastrosa, criminosa da refinaria norte-americana de Pasadena, a qual trouxe inegáveis e vultosos prejuízos à Petrobrás?

5º) Como obras de novas refinarias, novos oleodutos e gasodutos, novas plataformas e navios sonda podiam ser superfaturados envolvendo somas que atingiram bilhões de dólares sem conhecimento e permissão da cúpula da Petrobrás e daqueles que a nomeava, ou seja, a Presidência da República e o Ministério das Minas e Energia?

6º) Como José Dirceu, seu braço direito no Governo Federal, seu Ministro-Chefe da Casa Civil, que despachava de um gabinete ao lado do seu, no Palácio do Planalto em Brasília (DF) poderia ter coordenado o “mensalão” sem o seu conhecimento, autorização e participação? Mesmo que Lula, primeiro, tenha negado a existência do “mensalão”, depois, diante dos fatos irrefutáveis, tenha alegado ter sido enganado, traído e não saber de nada, tudo é muito estranho, obscuro e difícil de acreditar!

Tantas outras questões, além destas acima, podem ser levantadas por qualquer brasileiro ou brasileira bem informado e atento ao que se passa neste país.

Lula fez um discurso meramente político e ideológico após depor à Polícia Federal, na última sexta-feira. Discurso esse, inclusive, irresponsável, pois ele debocha das instituições jurídicas e policiais deste país, coloca-se acima de tudo e de todos pelos “serviços prestados à nação”, incita à violência ao chamar a militância de seu partido e de outras organizações para as ruas e praças e, mesmo, devido seu tom no discurso e sua postura como pessoa. Interessante são as omissões de Lula durante o seu discurso! Ele não fez menção à tremenda corrupção na Petrobrás, desvendada pela operação Lava Jato do Ministério Público Federal em conjunto com a Polícia Federal! Ele não mencionou a terrível recessão econômica na qual o país foi lançado pela sua indicada e apadrinhada presidente Dilma Rousseff...

Por essas e por outras, eu somente posso chegar à conclusão de que as pessoas que estão brigando por causa de Lula e do PT atualmente pertencem a três categorias. Vejamos:

A primeira categoria é formada por interessados em que ele e o PT não caiam do poder, porque são políticos, militantes ou pessoas que se beneficiam com o fato do PT estar no poder (funcionários públicos que dependem do partido) e membros do movimento sindical aparelhado ao PT. Portanto, é uma defesa por interesses diretos com o poder. Como diz o povo: “é gente defendendo o deles!”.

A segunda categoria de pessoas que defende Lula é formada por ideólogos. Pessoas que se acham de “esquerda”, ou seja, que defendem um projeto de distribuição de renda e justiça social. Mas não percebem o estrago, a tragédia social que políticas equivocadas do governo de Lula e Dilma, bem como, a corrupção deslavada em todos os níveis da administração do Estado e a incompetência na administração do país estão provocando na população. A Petrobrás, que já foi classificada entre as dez maiores empresas do mundo, hoje não se encontra nem entre as cem maiores! Aqueles que lutaram para a empresa não ser privatizada, conseguiram torná-la bem menor! Há, por enquanto, mais de 12 milhões de trabalhadores desempregados no país. Milhares de estudantes estão fora das universidades por não terem mais auxílio do governo. Mais de 100.000 empresas foram obrigadas a encerrar suas atividades no ano passado devido à recessão! O Brasil deixou de crescer e perdeu mais de 1 trilhão e meio de reais devido ao fraco crescimento até 2014 e à recessão de 3,8% do PIB em 2015. O sistema público de saúde (SUS) não está mais dando conta da demanda! Milhões de brasileiros são mal atendidos em unidades básicas de saúde, em prontos-socorros e hospitais públicos pelo país afora. Faltam medicamentos essenciais, faltam equipamentos, faltam médicos e enfermeiros, faltam verbas... Enfim, a saúde está na UTI!

A terceira e última categoria de pessoas é formada pelos ingênuos. Pessoas que não analisam os fatos em profundidade, pessoas mal informadas, pessoas que acreditam na aparência e engolem o discurso de vítima, de coitadinho perseguido que Lula e membros do governo têm feito ultimamente.

Vítimas e "coitadinhos" são os brasileiros obrigados a sofrer novamente com o retorno do desemprego, da inflação, dos péssimos serviços públicos (saúde, educação, segurança e infraestrutura), pagar altíssimos impostos e não receber quase nada em troca, ver o país sem um projeto claro de futuro!

Vítimas são as pessoas honestas, de verdade, e que não têm os privilégios que o "companheiro" Lula tem: milhões em sua conta bancária, os melhores advogados a defendê-lo, ganhos enormes com palestras e conferências e todas as regalias que um ex-presidente da república possui no Brasil. É bom que ele se acostume com a ideia de perencer à ELITE que ele tanto gosta de criticar!!! Aliás, nesta sexta-feira passada, durante o seu discurso, Lula admitiu que não sofre do complexo de "vira-lata" que ele atribui a muitos brasileiros da elite, pois sabe cobrar caro pelos seus serviços! Acostumou-se à boa vida: bebidas importadas e caras, casas e apartamentos luxuosos etc. Pelo visto, a tão famigerada e atacada "elite" acaba de ganhar mais um membro: o próprio Lula!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.