«Daqui a alguns anos estarás mais arrependido pelas coisas que não fizeste do que pelas que fizeste. Solta as amarras! Afasta-se do porto seguro! Agarra o vento em suas velas! Explora! Sonha! Descubra!»

(Mark Twain [1835-1910] – escritor e humorista norte-americano)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Diante da crise política, papa pede diálogo e paz no Brasil

Jamil Chade

Líder católico falou aos brasileiros após audiência semanal no Vaticano;
argentino tem acompanhado de perto a crise
PAPA FRANCISCO
Saúda o povo durante a Audiência Geral desta quarta-feira, 11 de maio de 2016
Praça São Pedro - Vaticano

O papa Francisco apelou nesta quarta-feira, 11 de maio, para o “diálogo no Brasil e para que o País caminhe pelas sendas da harmonia e da paz”. Ao final de sua audiência semanal no Vaticano, o pontífice argentino decidiu fazer uma referência especial à crise brasileira, aproveitando-se da presença de peregrinos do País no local.

“Ao saudar vocês, peregrinos brasileiros, o meu pensamento vai à sua amada nação”, disse. “Nesses dias em que nos preparamos para Pentecostes, peço ao Senhor que derrame abundantemente os dons do Espírito Santo para que, nesses momentos de dificuldade, o país caminhe pelas sendas da harmonia e da paz com a ajuda da oração e do diálogo. Que a proximidade de Nossa Senhora Aparecida, que como uma boa mãe jamais abandona seus filhos, seja defesa e guia no caminho”, disse.

O argentino tem acompanhado de perto a crise brasileira e, a interlocutores na Santa Sé, já indicou que está preocupado com a instabilidade social no maior país católico do mundo. Um dos canais de informação tem sido a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que tem municiado os conselheiros mais próximos de Francisco sobre os desdobramentos no Brasil.
 
Ainda na semana passada, o arcebispo do Rio de Janeiro, Cardeal Orani João Tempesta, chegou a conversar sobre o assunto com o papa, indicando sua preocupação. Francisco fez sua primeira viagem internacional justamente ao Brasil e indicou de forma inequívoca a necessidade de o País agir tanto para estabilizar crises internas como sendo uma ponte para o diálogo em diversas regiões do mundo.

O governo brasileiro havia visto na escolha de um papa sul-americano a oportunidade também de reforçar sua agenda internacional. Mas, durante sua viagem ao Brasil, Francisco também fez questão de alertar sobre a corrupção.

Nesta semana, o papa ainda recebeu a atriz Letícia Sabatella e a juíza do Tribunal de Justiça de São Paulo, Kenarik Boujikian, para uma audiência em que a crise também foi tratada.

Fonte: ESTADÃO.COM.BR – Política – Quarta-feira, 11 de maio de 2016 – 08h07 – Internet: clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.