«A corrupção, como um câncer, está corroendo a vida cotidiana dos povos.»

(Papa Francisco – Mensagem enviada aos bispos da América Latina e Caribe em Assembleia de 9 a 12 de maio de 2017)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; estou reiniciando o meu Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Atletas americanos: que vergonha ! ! !

Farsa de nadadores dos EUA sobre assalto 
no Rio ofusca glória olímpica de atletas

 Cassandra Garrison

Até a bordo do avião que os levou de volta aos EUA,
atletas ficaram escondidos e incomunicáveis
NADADORES DOS ESTADOS UNIDOS QUE MENTIRAM SOBRE ASSALTO
Da esquerda para a direita temos:
GUNNAR BENTZ e JACK CONGER

De pé em um pódio da Olimpíada do Rio de Janeiro de 2016 na semana passada com medalhas de ouro nos pescoços, os nadadores norte-americanos Jack Conger e Gunnar Bentz eram o orgulho dos Estados Unidos enquanto cantavam o hino nacional.

Nesta sexta-feira, os dois chegaram à terra natal a bordo do voo AA990 para Miami com uma cortina a seu redor dizendo "Não perturbe", uma tentativa da tripulação de blindá-los da polêmica que constrangeu a delegação dos Estados Unidos da América (EUA) e afetou a Rio 2016.

"Não posso, desculpe, não posso", disse Conger, de 21 anos, a um repórter da Reuters no voo quando indagado sobre a sensação de voltar para casa depois de a polícia do Rio tê-los acusado de mentir sobre um assalto à mão armada.

Horas antes, ele e Bentz, de 20 anos, foram vaiados e ridicularizados por brasileiros enquanto saíam de uma delegacia do Rio depois de revisar suas declarações às autoridades. Na quarta-feira à noite eles foram retirados de um avião enquanto tentavam deixar o país.

Novamente de posse de seus passaportes, eles estiveram entre os últimos a embarcarem no voo AA990 (American Airlines) de quinta-feira à noite, ambos usando agasalho com capuz, na classe econômica.

Os nadadores passaram parte das nove horas de viagem vendo os jornais, repletos de manchetes sobre suas peripécias no Rio. Os comissários de bordo se empenharam em manter os repórteres à distância, formando uma barreira quando a Reuters tentou abordá-los. 
RYAN LOCHTE
este nadador norte-americano teria sido o que mais badernou e vandalizou os sanitários
de um posto de combustível no Rio de Janeiro e, depois, mentiu alegando ter sido "assaltado"!

De manhã os dois atletas tinham sido transferidos discretamente para a classe executiva e escondidos atrás de uma cortina. Quando pousaram em Miami, agentes alfandegários os protegeram de um repórter enquanto os dois seguiam para pegar um voo de conexão.

Só 10 dias antes, Conger, campeão da Universidade do Texas, e Bentz estavam sob os holofotes após uma estreia olímpica impressionante – conquistaram o ouro no revezamento 4x200 metros ao lado dos veteranos Ryan Lochte e Michael Phelps.

Bentz se vangloriou no Twitter dizendo que ele e seus colegas "Bulldogs", da Universidade da Geórgia, conseguiram mais medalhas na Rio 2016 do que muitas nações. [Será por quê? Será por que tantas nações não conseguem destaque em uma Olimpíada?]

Quando decolaram na noite de quinta-feira, o Comitê Olímpico dos EUA havia emitido um comunicado pedindo desculpas ao Brasil pelo comportamento dos nadadores. Tanto o Comitê quanto a equipe de natação norte-americana disseram que estão cogitando adotar ações contra os atletas amadores universitários.

Fonte: Reuters Brasil – Sexta-feira, 19 de agosto de 2016 – 17h20 [hora de Brasília – DF] – Internet: clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.