«Daqui a alguns anos estarás mais arrependido pelas coisas que não fizeste do que pelas que fizeste. Solta as amarras! Afasta-se do porto seguro! Agarra o vento em suas velas! Explora! Sonha! Descubra!»

(Mark Twain [1835-1910] – escritor e humorista norte-americano)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

“A rigidez esconde alguma coisa”

Sergio Centofanti
Rádio Vaticano
24-10-2016

Atrás da rigidez há sempre algo escondido, uma vida dupla,
os rígidos não são livres, são escravos da lei.
Deus, ao contrário, doa a liberdade, a ternura e a bondade.
PAPA FRANCISCO
Celebrando a Santa Missa na Capela Santa Marta - Vaticano

No Evangelho dessa segunda-feira, Lc 13,10-17, Jesus cura uma mulher no sábado, provocando a indignação do chefe da sinagoga, porque – diz – a Lei do Senhor foi violada. "Não é fácil – comenta o papa – caminhar na lei do Senhor", é "uma graça que devemos pedir".

Jesus o acusa de ser hipócrita, uma palavra que Ele "repete muitas vezes aos rígidos, àqueles que têm uma atitude de rigidez ao cumprir a lei", que não têm a liberdade dos filhos, "são escravos da Lei".

Em vez disso, "a Lei – observou o papa – não foi feita para nos tornar escravos, mas para nos libertar, para nos tornar filhos". "Por trás da rigidez há uma outra coisa, sempre! E, por isso, Jesus diz, hipócritas!"

"Por trás da rigidez, há alguma coisa escondida na vida de uma pessoa. A rigidez não é um dom de Deus. A mansidão, sim; a bondade, sim; a benevolência, sim; o perdão, sim. Mas a rigidez, não! Por trás da rigidez, há sempre algo escondido, em muitos casos uma vida dupla; mas também há algo de doença. Como sofrem os rígidos: quando são sinceros e se dão conta disso, eles sofrem! Porque não conseguem ter a liberdade dos filhos de Deus. Eles não sabem como se caminha na Lei do Senhor e não são bem-aventurados. E sofrem tanto! Parecem bons, porque seguem a Lei; mas, por trás, há algo que não os torna bons: ou são ruins, hipócritas ou estão doentes. Sofrem!" [E como existe esse tipo de atitude na Igreja de hoje! Entre cardeais, bispos, padres, religiosos e religiosas e entre o povo de Deus em geral!]

O Papa Francisco lembra a parábola do filho pródigo, em que o filho mais velho, que sempre tinha se comportado bem, fica indignado com o pai, porque acolhe novamente com alegria o filho mais novo dissoluto, mas que voltou para casa arrependido. Essa atitude – explica o papa – mostra o que está por trás de uma certa bondade: "A soberba de se crer justo". [O achar-se melhor, mais santo, mais correto e temente a Deus que os demais!]

"Por trás desse fazer o bem, há a soberba. O filho mais novo sabia que tinha um pai e, no momento mais escuro da sua vida, foi ao encontro do pai. O filho mais velho, do pai, só entendia que ele era o patrão, mas nunca o tinha sentido como pai. Era um rígido: caminhava na Lei com rigidez. O outro tinha deixado a Lei de lado, foi-se embora sem a Lei, contra a Lei, mas, em um certo ponto, pensou no pai e voltou. E teve o perdão. Não é fácil caminhar na Lei do Senhor sem cair na rigidez."

O papa concluiu a sua homilia com esta oração:

"Rezemos ao Senhor, rezemos pelos nossos irmãos e pelas nossas irmãs que creem que caminhar na Lei do Senhor é se tornar rígidos. Que o Senhor os faça sentir que Ele é Pai e que Ele gosta da misericórdia, da ternura, da bondade, da mansidão, da humildade. E nos ensine a todos a caminhar na Lei do Senhor com essas atitudes."

Traduzido do italiano por Moisés Sbardelotto. Acesse a versão original deste artigo, clicando aqui.

Fonte: Instituto Humanitas Unisinos – Notícias – Quinta-feira, 27 de outubro de 2016 – Internet: clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.