«Daqui a alguns anos estarás mais arrependido pelas coisas que não fizeste do que pelas que fizeste. Solta as amarras! Afasta-se do porto seguro! Agarra o vento em suas velas! Explora! Sonha! Descubra!»

(Mark Twain [1835-1910] – escritor e humorista norte-americano)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Uma revolução na gestão da internet!

Governo dos Estados Unidos entrega supervisão
da internet a órgão multissetorial

Agência France Press

Mudança faz parte de plano para tornar internet mais plural,
defendido há três décadas

O governo dos Estados Unidos concluiu, no último sábado, 1 de outubro, seu papel de vigilante formal sobre a internet, entregando a gestão da Internet Assigned Numbers Authority (Iana, na sigla em inglês) para a Internet Corporation for Assigned Names and Numbers (Icann). A Iana é a autoridade da internet responsável por atribuir nomes de domínios (ou seja, endereços dos sites) e números (endereços IPs) e estava nas mãos do governo americano há anos. A transição, prevista há três décadas e adiada há 18 anos, finalmente aconteceu neste final de semana.

A partir de agora, a Icann supervisionará um grupo multissetorial de 16 representantes de diferentes setores, como engenheiros, acadêmicos, empresários, governos e organizações não-governamentais, que ficará responsável pelas atividades da Iana. Segundo seus defensores, a medida ajudará a manter a segurança e a privacidade da rede ao redor do mundo – políticos conservadores dos Estados Unidos, bem como representantes de governos ditatoriais, manifestaram anteriormente seus interesses em ter papel mais ativo na governança da internet, assumindo influências na governança da internet.

O último esforço dos críticos para bloquear o plano, com um julgamento iniciado por quatro estados norte-americanos, fracassou quando um juiz federal do Texas rejeitou publicar uma prescrição para deter essa transição.

Lawrence Srickling, que lidera a unidade que gerencia essas funções no Departamento do Comércio norte-americano (NTIA, na sigla em inglês), emitiu uma declaração no sábado, confirmando a transição da Internet Assigned Numbers Autority. "O contrato das funções do Iana expirou em 1º de outubro de 2016", disse o Srickling.
STEPHEN CROCKER

Stephen Crocker, chefe da Icann e um dos primeiros engenheiros a desenvolver protocolos de Internet, celebrou a conclusão do contrato. "Essa transição estava prevista há 18 anos, com o incansável trabalho da comunidade internacional da Internet, que elaborou um rascunho para uma proposta final para tornar isso realidade", disse ele, em um comunicado.

"Essa comunidade validou o modelo do grupo multidisciplinar para a governança da Internet, que mostra que o modelo de governança está definido com a inclusão de todas as vozes, incluindo os empresários, acadêmicos, técnicos especialistas, sociedade civil, governos e muitos outros, como a melhor maneira de assegurar que a Intenet de amanhã continuará sendo livre, aberta e acessível como a Internet de hoje", acrescentou Crocker.

A Internet Society, um grupo formado pelos fundadores da Web que busca manter o sistema aberto, avaliou que a transição é um passo positivo. "A transição do Iana é uma poderosa ilustração do modelo multidisciplinar e uma afirmação de que o principal para enfrentar desafios da melhor maneira é por meio da transparência e de processos gerenciados em consenso", declarou o grupo em um comunicado.

Para ativistas de internet, a transição é um passo importante para evitar que os Estados Unidos tenham um papel central na rede – o que pode ser preocupante considerando, por exemplo, os casos de vigilância em massa revelados pelo informante Edward Snowden.

Fonte: ESTADÃO.COM.BR – link – Segunda-feira, 3 de outubro de 2016 – 18h42 [Horário de Brasília – DF] – Internet: clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.