«Daqui a alguns anos estarás mais arrependido pelas coisas que não fizeste do que pelas que fizeste. Solta as amarras! Afasta-se do porto seguro! Agarra o vento em suas velas! Explora! Sonha! Descubra!»

(Mark Twain [1835-1910] – escritor e humorista norte-americano)

Quem sou eu

São Paulo, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

"O Reino de Deus não é uma religião do espetáculo"

Jesús Bastante

«O Reino de Deus não é uma religião do espetáculo, que sempre procura coisas novas, revelações, mensagens... Deus falou em Jesus Cristo: esta é a última Palavra de Deus.» 
PAPA FRANCISCO
Faz a homilia durante Eucaristia celebrada na Capela Santa Marta - Vaticano

Papa Francisco convidou a “vencer a tentação” dos que sempre buscam na religião “novas revelações” ou “fogos de artifício”, durante a missa matutina na capela da Casa Santa Marta, nesta quinta-feira, 10 de novembro.

Referindo-se ao Evangelho do dia [Lucas 17,20-25], no qual Jesus responde aos fariseus que lhe perguntam quando chegará o Reino de Deus, Bergoglio apontou que este “cresce se cuidamos da esperança na vida de cada dia”.

“É como uma pequena semente que está semeada e cresce sozinha, com o tempo. Deus a faz crescer, porém sem atrair a atenção”, reafirmou o Pontífice, que recordou que “não é uma religião do espetáculo, que sempre está buscando coisas novas, revelações, mensagens. Deus falou por meio de Jesus Cristo: esta é a última palavra de Deus”.

“As outras são como fogos de artifício que te iluminam por um instante e depois, o que fica? Nada. Não há crescimento, não há luz, não há nada: um instante”, proclamou o Papa. “As luzes não servem para iluminar a casa, é um espetáculo”.

Diante dessas tentações do espetáculo, distantes da Revelação, Francisco contrapôs a esperança. “Muitas vezes, somos tentados por esta religião do espetáculo, tentados em procurar coisas estranhas à revelação, à mansidão do Reino de Deus que está no meio de nós e cresce. E isto não é esperança: é a vontade de possuir algo em mãos”, indicou, acrescentando que “a nossa salvação se dá na esperança, a esperança que tem o homem que semeia o grão ou a mulher que prepara o pão, misturando fermento e farinha: a esperança que ela cresça”.

“Mas o que devemos fazer” – questiona o Papa – “enquanto esperamos que chegue a plenitude do reino de Deus? Devemos cuidar. Cuidar [proteger] com paciência. A paciência em nosso trabalho, em nossos sofrimentos... Cuidar como cuida o homem que plantou a semente, protege a planta e se preocupa para que não tenha uma erva daninha perto dela, para que a planta cresça”, indicou o Papa.

Cuidar da esperança, crescer na esperança. Porque nela fomos salvos”, afirmou Bergoglio, que frisou que “a esperança é o fio da história da salvação”. A esperança de encontrar o Senhor definitivamente. O Reino de Deus se faz forte na esperança”.

Diante disso, o Papa incentivou a nos perguntarmos: “Eu tenho esperança ou vou adiante como posso e não sei discernir o bem do mal, o grão da cizânia, a luz, a suave luz do Espírito Santo desta luminosidade artificial?”. Como resposta, saber que “nossa esperança está na semente que está crescendo em nós” e em “como cuidamos de nossa esperança”.

Traduzido do espanhol por Telmo José Amaral de Figueiredo.

Fonte: Religión Digital – Vaticano – Quinta-feira, 10 de novembro de 2016 – 12h43 (Horário Centro Europeu) – Internet: clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.