«Em terra de Maria-vai-com-as-outras cada um sabe, ou deveria saber, onde sua inteligência o acompanha ou o abandona.»

(Henrique Musashi [44 anos] – poeta e artista cearense)

Quem sou eu

Jales, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

quarta-feira, 16 de maio de 2018

Bispos interpelados à conversão

Encontro do papa com os bispos chilenos se torna
uma espécie de “retiro espiritual”

Luis Badilla
Il Sismografo
15-05-2018

Papa quer a conversão, a mudança de vida dos bispos e da
Igreja que está no Chile após os escandalosos e
vergonhosos casos de pedofilia
PAPA FRANCISCO
Reunido com os 34 bispos do Chile - "auletta" da Sala Paulo VI - Vaticano

O brevíssimo comunicado vaticano que forneceu algumas informações nessa terça-feira, 15 de maio, sobre o primeiro encontro do Santo Padre com 34 bispos chilenos (31 no cargo e três eméritos) termina assim: “Esta tarde, o papa entregou a cada um dos bispos um texto com os temas de meditação; a partir desse momento e até a próxima reunião, abre-se um tempo dedicado exclusivamente para meditar e rezar”.

Ao fazer isso, o Papa Francisco transforma esses encontros em uma espécie de retiro espiritual de marca inaciana: curar à luz do Espírito, atravessando todos os degraus do discernimento sustentados pela oração e pela meditação.

Por outro lado, a carta do papa aos bispos do Chile de 8 de abril passado concluía com esta reflexão:

«“Permanecei em mim” (Jo 15,4): estas palavras do Senhor ressoam repetidamente nestes dias. Falam de relações pessoais, de comunhão, de fraternidade que atrai e convoca. Unidos a Cristo como os ramos à videira, convido-os a enxertar nas suas orações dos próximos dias uma magnanimidade que nos prepare para o mencionado encontro e que, depois, permita traduzir em fatos concretos aquilo sobre o que refletiremos. Talvez até seria oportuno pôr a Igreja do Chile em estado de oração. Agora, mais do que nunca, não podemos voltar a cair na tentação da verborragia ou de permanecer nos “universais”. Nestes dias, olhemos para Cristo. Olhemos para a sua vida e seus gestos, especialmente quando ele se mostra compassivo e misericordioso para com aqueles que erraram. Amemos a verdade, peçamos a sabedoria do coração e deixemo-nos converter

Obviamente, isso não muda nada da motivação última dos encontros e do convite do papa aos coirmãos bispos do Chile. Muda a frequência e a tonalidade espirituais. É como dizer: não estamos aqui reunidos para corrigir a rota e melhorar o desempenho de uma multinacional em risco.

Não. Estamos aqui para um ATO DE CONVERSÃO, único e verdadeiro recurso para a cura. Não se trata apenas de um fato coletivo, mas sim de um fato sobretudo pessoal. Estamos aqui para nos reconciliar com Cristo e com o santo Povo de Deus.

Traduzido do espanhol por Moisés Sbardelotto. Acesse a versão original deste artigo, clicando aqui.

Fonte: Instituto Humanitas Unisinos – Notícias – Quarta-feira, 16 de maio de 2018 – Internet: clique aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.