«Penso noventa e nove vezes e nada descubro; deixo de pensar, mergulho em profundo silêncio – e eis que a verdade se me revela.»

(Albert Einstein [1879-1955] – físico teórico alemão, um dos mais ilustres cientistas do mundo)

Quem sou eu

Jales, SP, Brazil
Sou presbítero da Igreja Católica Apostólica Romana. Fui ordenado padre no dia 22 de fevereiro de 1986, na Matriz de Fernandópolis, SP. Atuei como presbítero em Jales, paróquia Santo Antönio; em Fernandópolis, paróquia Santa Rita de Cássia; Guarani d`Oeste, paróquia Santo Antônio; Brasitânia, paróquia São Bom Jesus; São José do Rio Preto, paróquia Divino Espírito Santo; Cardoso, paróquia São Sebastião e Estrela d`Oeste, paróquia Nossa Senhora da Penha. Sou bacharel em Filosofia pelo Centro de Estudos da Arq. de Ribeirão Preto (SP); bacharel em Teologia pela Pontifícia Faculdade de Teologia N. S. da Assunção; Mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma (Itália); curso de extensão universitária em Educação Popular com Paulo Freire; tenho Doutorado em Letras Hebraicas pela Universidade de São Paulo (USP). Atualmente, realizo meu Pós-doutorado na PUC de São Paulo. Estudei e sou fluente em língua italiana e francesa, leio com facilidade espanhol e inglês.

sexta-feira, 18 de maio de 2018

O Papa despede os bispos chilenos reunidos em Roma com uma carta

PAPA FRANCISCO
com os bispos do Chile - Vaticano

Às 18h40 desta tarde (17 de maio de 2018) terminou o último dos quatro encontros que o Santo Padre teve com os 34 bispos chilenos na “auletta” da Aula Paulo VI. Ao término deste período de discernimento e encontro fraterno, o Papa Francisco entregou a cada um dos seus irmãos no episcopado a seguinte carta:

Carta do Santo Padre Francisco
Aos Senhores Bispos do Chile

Queridos irmãos no episcopado

Quero agradecer-lhes por terem aceitado o convite para que, juntos, fizéssemos um discernimento franco sobre os graves fatos que prejudicaram a comunhão eclesial e enfraqueceram o trabalho da Igreja do Chile nos últimos anos.

À luz destes dolorosos acontecimentos relativos aos abusos – de menores, de poder e de consciência –, nos aprofundamos na gravidade dos mesmos, bem como nas trágicas consequências que tiveram particularmente para as vítimas. Para algumas delas eu mesmo pedi cordialmente perdão, ao qual vocês se uniram em uma única vontade e com o firme propósito de reparar os danos causados.

Agradeço-lhes a plena disponibilidade que cada um manifestou para aderir e colaborar em todas aquelas mudanças e resoluções que teremos que implementar a curto, médio e longo prazo, necessárias para restabelecer a justiça e a comunhão eclesial.

Depois destes dias de oração e reflexão, envio-os para continuar construindo uma Igreja profética, que sabe colocar no centro o que é importante: o serviço ao seu Senhor no faminto, no prisioneiro, no migrante, no abusado.

Por favor, não se esqueçam de rezar por mim.

Que Jesus os abençoe e que Nossa Senhora os cuide. Fraternalmente

FRANCISCO

Mons. Bertomeu:
«O papa é um homem de palavra e tomará
medidas concretas de curto prazo»

Il Sismografo
17-05-2018
PE. JORDI BERTOMEU

De acordo com a agência Télam, o Mons. Jordi Bertomeu, em uma breve conversa com os jornalistas nessa quinta-feira, 17 de maio, quando começava no Vaticano o terceiro encontro do papa com os 34 bispos do Chile, disse: “Eu acredito que haverá medidas concretas de curto prazo. O papa é um homem de palavra e, se disse, fará”.

Nessa quinta-feira de manhã e à tarde, ocorreram os últimos encontros do Santo Padre com 31 bispos chilenos no cargo e mais três eméritos. Entre esses 34 prelados, havia dois dos três cardeais do país sul-americano, muito discutidos e contestados por várias partes: o arcebispo emérito de Santiago do Chile, cardeal Francisco Javier Errázuriz (Schönstatt, 86 anos) e o arcebispo atual, Ricardo Ezzati (salesiano, 77 anos), com os quais, no fim, se não houve mudanças de última hora no programa, o Papa Francisco deve ter encontrado quatro vezes: na terça-feira à tarde, na quarta-feira à tarde e na quinta-feira de manhã e de tarde). Ao todo, poderia haver pelo menos seis horas de conversas coletivas. Não se devem excluir também diversas conversas bilaterais com bispos individuais.

Em ambientes jornalísticos, esperava-se para a noite dessa quinta-feira uma breve nota para explicar o fim dos encontros e a continuidade do processo posto em marcha nos últimos dias.

O Mons. Bertomeu era o assistente da Congregação para a Doutrina da Fé que acompanhou o arcebispo de La Valleta (Malta), Dom Charles Scicluna, enviado do Santo Padre ao Chile, em fevereiro, para aprofundar algumas questões do caso do bispo Juan Barros, de Osorno, acusado de ter encoberto os abusos sexuais do Pe. Karadima.

Fonte: Instituto Humanitas Unisinos – Notícias – Sexta-feira, 18 de maio de 2018 – Internet: clique aqui e aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.